As mudanças nas políticas de acesso ao ensino superior durante a COVID-19

Impacto na equidade


CeiED | NIPE


EDULOG/MPAES/2022

O objetivo central deste estudo é o de avaliar o impacto das medidas educativas excecionais e temporárias das regras de acesso na transição do ensino secundário para o ensino superior tomadas pelo Ministério da Educação em resposta à pandemia por COVID-19.

Coordenação Científica

Orlanda Tavares

Carla Sá


nov 2022

18 meses

6 investigadores


Sumário

Tendo em conta a situação sanitária que afetou o mundo, criada pela pandemia por COVID-19, foram tomadas, em Portugal, medidas educativas excecionais e temporárias de resposta à pandemia no sentido de limitar as atividades letivas e não letivas presenciais. 

Ao nível do ensino secundário, o Decreto-Lei n.º 14-G/2020 de 13 de abril, Artigo 8.º alterou o regime de avaliação, aprovação de disciplinas e conclusão do ensino secundário. 

Estas e outras alterações tiveram impacto, por um lado, na subida das médias de acesso ao ensino superior, e, por outro, no número de inscrições no primeiro ano, pela primeira vez, no ensino superior.

O objetivo central deste estudo é o de avaliar o impacto desta alteração (temporária) das regras de acesso ao ensino superior, procurando perceber se as mudanças introduzidas se traduziram em mais equidade na transição do ensino secundário para o ensino superior.


equipa de investigação


estado de desenvolvimento

Revisão da literatura

Análise da transição do secundário para o superior

Análise do abandono e permanência dos estudantes de ensino superior

Evolução do Projeto


sobre o projeto

Título do Projeto

As mudanças nas políticas de acesso ao ensino superior durante a COVID-19: Impacto na equidade


Identificação dos proponentes

Orlanda Tavares
(CeiED - Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento)

Carla Sá
(NIPE - Núcleo de Investigação em Políticas Económicas e Empresariais)


CeiED
O Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento (CeiED) é uma unidade de I&D constituída na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) para as áreas da Educação, Património, Desenvolvimento Humano e Museologia. Tem a sua origem no Centro de Estudos e Intervenção em Educação e Formação (CeiEF), a que se juntaram, no início de 2013, após alguns anos de projetos conjuntos, investigadores das áreas da geografia humana e museologia provenientes do TERCUD (Centro de Estudos Território, Cultura e Desenvolvimento). No CeiED participam investigadores de outras IES do Grupo Lusófona (ULP e ESEAG), do ensino superior politécnico público (Institutos Politécnicos de Castelo Branco, Portalegre e Santarém) e privado (Instituto Superior de Ciências Educativas), bem como investigadores que trabalham noutros campos educativos. O CeiED integra, de forma interdisciplinar, investigação e formação avançada.
https://www.ceied.ulusofona.pt/en/


NIPE
Fundado em 1999, o Núcleo de Investigação em Políticas Económicas e Empresariais (NIPE) é uma subunidade da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. Inicialmente com um perfil mais especializado em Macroeconomia e Política Económica, o crescimento do número de membros levou a um alargamento das áreas de interesse do centro a outros campos da Economia e, posteriormente, às Finanças e à Gestão. O NIPE tem atualmente cerca de 100 membros, dos quais 43 são membros efetivos. Na última avaliação das Unidades de I&D efetuada, em 2019, pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, o NIPE obteve a classificação de Muito Bom, situando-se entre as quatro unidades de investigação melhor classificadas na área de investigação a que pertence. Tem como missão produzir e partilhar investigação científica inovadora, relevante e rigorosa nas áreas de economia e gestão, de interesse para a academia, organizações e sociedade; informar e orientar tomadas de decisão; e contribuir para direcionar o seu campo disciplinar no sentido dos desafios económicos, sociais e ambientais do futuro.